4º Ano do Ensino Fundamental I

 

O 4º ano desenvolve um trabalho voltado para o aprimoramento dos conhecimentos adquiridos na área da linguagem, com ênfase na leitura e na interpretação de diferentes portadores de texto. Além disso, busca qualificar a escrita, nos aspectos de vocabulário, conteúdo, estrutura, coerência e coesão textual.

Na área da Matemática, ocorre a sistematização das quatro operações, a ampliação do campo numérico e a interpretação e resolução de problemas matemáticos. São realizadas análises de gráficos e tabelas, desafios lógicos e o estudo da geometria e das frações. Estuda-se ainda educação financeira, com um enfoque no vocabulário financeiro e nas questões de consumo sustentável.

O 4º Ano tem seu enfoque centrado no processo de formação do povo rio-grandense e as mudanças ocorridas a partir desta formação, por isso a temática integradora de estudos do 4º ano é o conceito de TRANSFORMAÇÃO. Ao longo do ano os alunos conhecem a história, a cultura e a herança dos diferentes povos que contribuíram para a formação do povo gaúcho. Através desse trabalho, procura-se desenvolver uma postura crítica dos alunos, frente ao conhecimento e problematização do vivido, na perspectiva de um diálogo investigativo.

Durante o ano são desenvolvidos diversos projetos interdisciplinares:

a) Projeto “Pelos Caminhos do Rio Grande do Sul”
Esse projeto desenvolve-se ao longo de todo o ano letivo e tem o objetivo de levar os alunos a conhecerem os primeiros habitantes do RS e os povos que para cá vieram, bem como sua história e as manifestações culturais que influenciaram e contribuíram para na formação do povo rio-grandense. Ele se desenvolve em diferentes etapas:

  • Primeiros Habitantes do RS: Quinta da Estância Grande 
    O trabalho desenvolvido visa proporcionar uma vivência aos alunos sobre como eram os Primeiros Habitantes do Rio Grande do Sul (localização, moradia, hábitos, costumes, alimentação, etc.). Enfoca ainda o conceito de arqueologia, sítio arqueológico, onde os alunos têm a oportunidade de entrar em contato com os índios da Reserva Mbyá Guarani da Estiva. 
  • Índios Guaranis: Missões
    A viagem à Região Missioneira é uma vivência muito rica, na qual os alunos conhecem os fatos históricos do período missioneiro e aprofundam os conhecimentos, tanto da 1ª Fase das Reduções Jesuíticas (Santuário de Caaró), quanto da 2ª Fase das Reduções Jesuíticas, da formação dos Sete Povos das Missões e da Guerra Guaranítica, através da viagem ao Sítio Arqueológico de São Miguel das Missões, à Santo Ângelo, à visita ao Museu de Arte Sacra Barroca Missioneira, ao Espetáculo Som e Luz e ao Monumento a Sepé Tiaraju. 
  • Sala Temática Africana e Degustação de comida típica africana:A sala temática Africana é organizada pelos professores com a contribuição (convite) dos alunos. Nesta sala, são organizados recursos didáticos com exposição de imagens, textos e objetos que tratam da cultura dos afro-brasileiros. Na sala encontra-se assuntos variados: comida típica, personalidades, música, capoeira, vocabulário, arte e outros. É um ambiente diferente e estimulante, que aguça os sentidos e a curiosidade dos alunos. No pátio da escola, em dia e horário combinados os alunos são convidados a degustarem um lanche diferente: acarajé, cocada e quindim. Uma baiana, cozinheira de mão cheia, serve as crianças e informa sobre os ingredientes dos alimentos feitos por ela.
  • Alemães: Nova Petrópolis
    A viagem a Nova Petrópolis enfatiza a história da colonização alemã em nosso estado, buscando proporcionar aos alunos uma vivência que os façam compreender como viviam esses imigrantes e suas contribuições para a formação do povo gaúcho. 
  • Italianos: Caxias do Sul e Bento Gonçalves
    Essa última viagem do ano é uma vivência através da história da colonização italiana no nosso estado. Nela os alunos assistem ao Espetáculo da “Epopeia Italiana” em Bento Gonçalves, conhecem os Caminhos de Pedra onde percebem a arquitetura das primeiras residências italianas no estado, visitam a Cantina da Família Strapazzon com o intuito de saborear produtos à base de uva e queijo, e visitam a Igreja São Pelegrino.b) Projeto Semana Farroupilha
    Esse projeto se concretiza através do momento cívico, da degustação de comidas e audição de músicas típicas; roda de chimarrão; uso de vestimentas típicas; apresentação de danças; brincadeiras tradicionais, tem como objetivo proporcionar aos alunos uma vivência de conhecimento e aproximação maior da cultura e das tradições do povo rio-grandense. Esse ocorre ao longo da semana de 14 a 20 de

b) Projeto “Meu 1° Livro”
Esse projeto tem por objetivo aproximar os alunos da linguagem poética, familiarizando-os com a tipologia textual “poesia”, para que tenham prazer em ler e ouvir poemas e, sobretudo, para que se sintam motivados a expor suas emoções, dar liberdade de criar, brincar com as palavras, fluir sua imaginação através da elaboração escrita de poesias. Ocorre em duas etapas:
1ª) No 3º trimestre do ano letivo, com a sensibilização para a tipologia textual Poesia; exploração e criação poéticas; lançamento do tema do livro a ser criado; produção das poesias; escolha da poesia a ser editada; escrita manual e digital da poesia.
2ª) No lançamento do livro de Poesias durante a Semana Literária do ano subsequente, com Sessão de Autógrafos

c) Projeto Apadrinhamento
No Colégio Anchieta, procuramos promover vivências que favoreçam a construção de valores humanos, tais como: amizade, cooperação, respeito, solidariedade e responsabilidade. No 4º ano, o valor trabalhado é a SOLIDARIEDADE. Temos o Projeto Apadrinhamento, cujo objetivo é sensibilizar os alunos para as várias realidades sociais, estimulando-os a conviver com as diferenças de forma harmoniosa. 

d) Projeto A Cadeira Vermelha:
Esse projeto, que faz parte da campanha global “La Silla Roja” da plataforma Educate Magis, consiste num movimento global para defender o direito de crianças e adolescentes de frequentarem a escola. Sensibilizados pelas histórias de crianças que não possuem a mesma oportunidade de aprender coisas novas todos os dias em uma sala de aula, os alunos do 4º ano são convidados a refletir sobre o assunto e participar da campanha. A Cadeira Vermelha é um projeto que visa alertar sobre a importância de uma educação inclusiva e de qualidade, que procure atender as necessidades de cada um e leve em consideração o direito de ser diferente.