Imagine a cena: pai e mãe são acordados no meio da noite com o telefone tocando. É a polícia. Sobressaltados, descobrem que a filha está alcoolizada e que não tem condições de voltar para casa sozinha. Esse, infelizmente, é um triste retrato da realidade que vemos todos os dias e que é apresentado no filme Art. 243, uma produção da APM e Rede de Pais do Colégio Anchieta em parceria com o projeto Cinema na Escola, que contou com o apoio do Ministério Público do RS, do Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (DECA), da Dra. Márcia Surdo Pereira e da Psicanalista Rosane Marocco. O lançamento do filme, que foi produzido em regime de oficina, aconteceu ontem, dia 20, no Auditório Mondercil Paulo de Moraes, na sede do Ministério Público, com a presença de pais, alunos e educadores dos Colégios Anchieta, Marista Rosário, Rainha do Brasil, Monteiro Lobato, além de representações de escolas públicas, todos participantes do Fórum Permanente de Prevenção à Venda e ao Consumo de Bebidas Alcoólicas por Crianças e Adolescentes.

DSC_7537MENOR

Foto: Júlia Fernandes/Assessoria de Imprensa do MP

Na ocasião, o Diretor Geral do Colégio, Pe. João Claudio Rhoden ressaltou a importância da parceria entre família e escola, contando com a presença ativa dos órgãos públicos e da sociedade civil, para que o cuidado, a proteção e a segurança de nossas crianças, adolescentes e jovens, sejam efetivos. “Acreditamos que através de ações coordenadas entre as políticas educacionais e as instituições sociais, poderemos construir uma educação humana integral, que contemple todas as dimensões da pessoa, indo muito além dos conhecimentos acadêmicos”, ponderou.

A plateia assistiu, em primeira mão, ao filme, que tem como fio condutor o Artigo 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente que responsabiliza quem vende, fornece, serve, ministra ou entrega bebidas alcoólicas a crianças ou a adolescentes, prevendo uma pena de dois a quatro anos de detenção e pagamento de multa. Na história, um casal é acordado no meio da noite com uma ligação da polícia avisando que a filha estava embriagada e fora encontrada na rua. A partir disso, a família tem que lidar com a situação, passando pela problemática de encontrar o culpado; a dificuldade implicada pela fase de vida da garota e quais atitudes serão tomadas por eles a partir de então.

Após a exibição do filme, o representante da APM do Colégio Anchieta Eduardo Dias mediou um debate com o corregedor-geral do Ministério Público, Ivan Saraiva Melgaré, a delegada diretora do DECA Adriana Regina da Costa, a pediatra Denise Leite Chaves e o psiquiatra Thiago Gatti Pianca.

DSC_7665MENOR

Foto: Júlia Fernandes/Assessoria de Imprensa do MP

A Coordenadora do Serviço de Orientação Educacional do Colégio Anchieta, Isabel Tremarin, que encabeçou o movimento e desafiou a equipe para produção do filme, destaca a atuação do grupo de pais da APM nessa tarefa. “É um filme feito de pais para pais e é muito importante destacarmos o papel da Rede de Pais do Colégio. A dedicação e o empenho dessas pessoas mostra o amor pelo Colégio Anchieta e isso faz uma diferença enorme no trabalho que realizamos”, garante.

Clique aqui para assistir ao filme

Confira a ficha técnica do Filme Art. 243:

  • Tema: Álcool na Adolescência
  • Público alvo: Pais
  • Gênero: Ficção
  • Duração: 31 minutos
  • Lançamento: 2017
  • Direção: Ricardo Fagundes
  • Direção Musical: André Flores
  • Cidade: Porto Alegre
  • Grupo de Produção: Rede de Pais do Colégio Anchieta
  • Patrocínio: Colégio Anchieta, APM Anchieta, Unisinos, Guadalajara Produtora, Anglo Vestibulares
  • Apoio: Ministério Público do RS, DECA-Departamento Estadual da Criança e do Adolescente, Dra. Márcia Surdo Pereira e Psicanalista Rosane Marocco